QuemNunca...

DE19 DE OUTUBRO A 16 DEZEMBRO quemNunca...

findou-se a temporada no CENTRO CULTURAL SESI VILA LEOPOLDINA, fica a alegria por uma volta tão gostosa e harmônica.

Temos também saudades das temporadas no SESI Paulista e Centro Cultural da Juventude.

Para todos estes parceiros nosso MUITO OBRIGADO, MAS MUITO OBRIGADO MESMO!!!

Quem sou eu

São Paulo
Este projeto, desenvolvido por Renata Melo para o grupo do Núcleo Experimental do SESI, é baseado em pesquisa teórica e prática de autores conceituados sobre o tema Ética, com o objetivo de desenvolver um ambiente que estimula os atores experimentais a pensar, criar, propor, aprofundar idéias, oferecer material sólido e de qualidade para criação do espetáculo. A linguagem estética é reforçada pelo trabalho corporal desenvolvido pelos atores, com base no trabalho técnico de Renata Melo.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Sobre o Espetáculo


  1. (...) os seres humanos experimentam prazer compartilhando sentimentos, e sofrem quando não podem compartilhá-los... Ter bons sentimentos significa, em poucas palavras, saber comportar-se, saber o que fazer quando a dor ou a alegria nos invadem. Possuir a perspicácia e a sensibilidade suficientes para entender o que sucede com o outro, e o autodomínio e a delicadeza imprescindíveis para a exteriorização dos nossos afetos. (Victoria Camps, Virtudes públicas)


CONCEPÇÃO

QuemNunca é um espetáculo baseado em linguagem não-realista, de estética moderna, focada na performance dos atores. Foi criado em espaço não-convencional, fora dos padrões de palco italiano, onde os atores exploram todo o espaço e estabelecem uma comunicação direta com o público, sem deixar de seguir uma partitura cênica cuidadosamente elaborada durante o processo de ensaios pela diretora e bailarina, Renata Melo. A pluralidade de situações e vocabulário teatral pretende levar o espectador a identificar a formação de uma estrutura complexa, criada ao longo do espetáculo.




QuemNunca foi desenvolvido com forte base na linguagem corporal, no gestual e jogo dos intérpretes, coletiva e individualmente.

A dramaturgia - baseada em pesquisas, experimentos e depoimentos colhidos – foi desendivida
priorizando a linguagem teatral, a fim de estimular a platéia à reflexão exigida pelo tema: ética. As cenas são vividas, narradas ou coreografadas, explorando o bom humor e as diferentes possibilidades de linguagem cênica. Os figurinos, trilha sonora, luz e canário tem concepção simples porém eficaz, auxiliando na exploração do espaço cênico e complementando a estética proposta pela direção.


SINOPSE

Através de depoimentos, esquetes e coreografias, os atores apresentam situações que colocam em questão a postura ética dos personagens, fazendo um retrato do comportamento da sociedade nos dias de hoje. A encenação não-realista, em espaço alternativo ao palco italiano, explora a linguagem estética, com interferências coreográficas baseadas no gestual relacionado ao tema, Ética.O texto é resultado de pesquisa teórica e prática do grupo, e foi adaptado por Renata Melo de maneira bem humorada, poética e reflexiva.




























SOBRE O NÚCLEO EXPERIMENTAL DO SESI

O Núcleo Experimental foi criado em 2001 sob a coordenação da diretora teatral Débora Dubois. A primeira turma realizou a montagem do espetáculo Motorboy, escrito pelo dramaturgo Aimar Labaki. A direção foi da própria Débora Dubois. Em 2002, o diretor convidado a conduzir o Núcleo foi William Pereira. A montagem realizada foi Romeu e Julieta, de William Shakespeare, sucesso de público e crítica.Já em 2003, a coordenação do Núcleo, já com novo formato, passou para a professora da Escola de Arte Dramática da USP, Isabel Setti. O resultado deste trabalho foi a apresentação dos espetáculos O Nome, de Jon Fosse, dirigido por Denise Weinberg, e Santa Luzia passou por aqui com seu cavalinho comendo capim, de Newton Moreno e Antônio Rogério Toscano, com direção de Georgette Fadel. A seguir, em 2005, baseado na poética e musicalidade do compositor e músico Tom Zé nasceu o espetáculo O que eu entendi do que Tom Zé disse dirigido por Isabel Setti.No último ano, o Núcleo apresentou duas produções: B, Encontros com Caio Fernando Abreu, com direção de Francisco Medeiros, e QuemNunca, de Renata Melo. O Núcleo continua sob a coordenação de Isabel Setti.




FICHA TÉCNICA


Direção: RENATA MELO
Assintência de Direção:ANDRÉA BASSITT

Produção Executiva: DINAH FELDMAN E PAULA SASSI

Elenco:

FELIPE LOPES RODRIGO ANDRADE FÁBIO OCK
LEONARDO ABEL
BRUNO GUIDA
LUANA JIMENEZ
IRÍS YASBEC
MARCIA DE OLIVEIRA
CAROL LIMA
APOENA GURGGEL
DINAH FELDMAN
PAULA SASSI
JOÃO PAULO LORENZO
PRISCILLA HERRERIAS
CARLOS GOMES
BIA BORIN

Cenografia: FÁBIO NAMATAME
Luz: NEY BONFANTE
Figurinos e Maquiagem: ADRIANA VAZ
Música: NATÁLIA MALO
Programação Visual: SATO
Fotos: LENISE PINHEIRO




Casa comigo?